terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

eu vós

Eu somos todos que são
todos foram talhados na mesma madeira
não compensa não ser o que não foi mandado não ser
somos todos feitos de poeira

São madeiras crescidas no horizonte por puro vazio
vazio ruim de pedra mal tratada
de sentimento curto de perna por causa do ódio descarado
todas as fantasias que se possa imaginar imbutidas

somos todos eu,não somos eu ilusão
eu com vós dá nós
damos nós em fragmentos de capsulas pra concertar com instrumentos musicais
os nós sonoros da voz de vós

todos que querem vão,mas nem todos que vão piam
todos são eu
sou todos que sou
eu
que todos eu
sou são todos
seus

Nenhum comentário: