sábado, 19 de dezembro de 2009

Morri enfim

Motivos são desculpas
num mundo onde não há esperança
nem solidariedade,só vingança

São torrentes esplosivas de compulsão
a compulsão pelo trabalho e pela ansiedade por si só
já é o fim de tudo e o caminho do pó

Por isso quero fazer disso um soneto comercial
quero que vá pra tevê,pro mundo,pro jornal
fazer da vida uma vida comercial
e rimar de novo com uma palavra que termene com al

estou aqui fazendo a propaganda da morte
não quero nunca lhe desejar sorte
e que assim fique escrito neste dia de meu fim
morri antes do tempo,morri enfim

Um comentário:

Set-Nuit disse...

1. Seus textos me dão medo. Que coisa psicopata.
2. Os comentários são quase invisíveis nesta cor.