terça-feira, 21 de julho de 2009

Versos do não-amor

Somos todos separados ao invés de uno
sou um grande isolamento na verdade,todos os outros são uno
meu carro é um fiat uno
não é tão bonito quanto um mizuno

Sentimento não existe em mim
minha memória só é afetada pela falta de amor próprio
não existe mais parâmetro existente,o cérebro não funciona
e o coração por mais estranho que pareça está bem distante do ócio

Indiferença pura é o que se aparenta cada vez mais forte
quando desisto dos lampejos e reflexos do que imagino seja amor
não amo minha mãe,nem meu cachorro,parece morte
nem emoção me resta pra escrever,muito menos pra rimar

Nenhum comentário: