sexta-feira, 6 de março de 2009

uma qualquer

Um quarto de menina
parecia só um pequeno lugar inocente onde nada havia acontecido
quarto rosa,indecentemente usado por sua dona crescida
era a comida do dia:carne moída

No mercado mundial de lixo,ela comprava os mais caros
tinha história,tinha glória
uma glória,agora,fingida
soma de contemplações burguesas

estrutura maruesas e os jovensinhas levando tirinhos na cabeça
o metal de moer vidro traçava cacos de rodrigo
de panela,canela,a moela era uma vela
e tudo contido naquele era de mentirinha

Nenhum comentário: