domingo, 22 de março de 2009

Âncorança

Eu não posso viver
eu não posso viver anymore
without you
eu não posso viver without you

vida
milhões de fragmentos juntos
são frações de vida guardados e/ou modificados
partes minhas explodindo de sinos dos orgãos
É a música que ouço agora

Aqui não sei o que escrever
apesar de estar explodindo de emoção e contentamento
chorando de felicidade
não sai nenhuma saudade ou alegria pra escrever

Só o agora

Aurora,vendo,arvora sentimento
música,piano,bolso
somos um só eu e a vida
a vida e eu

Entrar na faculdade ou na rua
me fazem me sentir o dono,ou pelo menos um sócio
mas um sócio bom,um rico honesto
um poderoso generoso

coração batendo mil batidas por minuto
fazem das línguas do mundo poucas
bocas e razões mesquinhas
pegam vinhas de uva pra comer direto do jardim da minha avó
do cão e da tartaruga que nem sei onde está mais

Vejo tudo,tudo ao mesmo tempo
não dá pra marcar ou classificar
sentir ou sentir mais,não é quantidade ou qualidade
ou tormento ou paixão
furos riscos dores risos solidão
não tem mais motivo ou não ou sim ou não
é a vida simplesmente
simplesmente
é

É a semente brotando
o passarinho cantando,aprendendo a voar
depois de anos sem tentar
é a fera ferando e ferindo o sentimento de ousar
dos cantos e mundos feras e fundos,princesas
é o sorriso daquela moça naquela mesa
é a ponte do rio que cai
quando voce é criança

É
espe
rança
herança

é
issoé
vidança

Nenhum comentário: