quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Sonto torto

Torno à tona
pro mundo a minha felicidade
Retorno pro mundo de novo
das fontes da saudade

retorno à liberdade de sofrer de amor
porque a dúvida gera liberdade
pelos caminhos das invontades e imposições
importadas pelas mentes da gente
ou dos corações

e a verdade do ninho da verdade
a saudade do ninho da saudade
a verdade saudade da vontade
fortaleza da vontade,o desejo de pedrejo de prazer
fazer

deixar por fazer ou deixar pra fazer
fazer pra deixar acontecer
sofrer por opção sem optar um coração
faz diferença um sim ou não?
talvez...

Faço questão de amor
e questão de saudade
faço questão da saudade,do fogo que mais uma vez arde

E mais uma vez chia
e mais uma vez sofre
mais uma vez morre
e uma vez mais morde e bole
de bole-bole de mentira ja me enchi
de joguinho de fazer tu engolir outras palavras
palavras avras que não são dadas e sim compradas
são adadas adada-adas
adesivadas
madas
fadas
som

Um comentário:

Taiyo Omura disse...

A cada vez me surpreendo mais, Álvaro!
Tua poesia tá começando a se livrar de amarras
Tua poesia tá começando a
amar!