quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Poesia bêbada

Essa é a poesia bêbada
que é babada
ela é escorrida da boca que nem o álcool
e faz parte de uma coisa que eu esqueci pela amnésia alcoólica...

Droga
quero lembrar
bebi não sei onde
faço coisas pra escrever aqui

A vida gira em torno da poesia ou é a poesia que gira em torno da vida?
salpica
salpica essa indecisão
meu caro alcoólatra

Alcoolatras foram muitos
desde Getúlio,Serra e Lula
Chico Buarque,Vínicius e Tom
desde meus tempos de velho
no vento do bar discreto

Bêbado percebo coisas que não percebia
assim como o dia
percebe
coisas que a noite não vê

sons do mar que a gente não crê fazem parte
do dia-dia bêbado indiscreto na solo-arte
de viver sem projeção no tempo
sem cara de quem te vê
te viu

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

É suícidio

Farto
desse jogo de absurdos
preferi o absurdo real
ao jogo falso

A sensação de amasso na cavidade central do cérebro
com esmero ateu-se em uno com o coração
e o múltiplo que virou uno criou uma constelação
própria pra vingança e herança

Solto na vida faz o que quer
escravo da liberdade ou da prisão
onde haja paixão palpite
requinte da solidão em dias de chuva

Sopro da irritação causando uma receita
que constrói personalidades
e dilúi cestos de vontade
barracas de presença pisada

Alma penada
que ocorre ao mundo traz defunto
socorre o certo que quer o errado
traz do oculto sagrado o pecado
e do pecado o perdão

Solidão não
foge o rapazinho dela
foge tentando uma aquarela tentando a arte
qualquer pate que precise de inteligência
até perceber...

que a coragem fala mais alto que o mundo
que o coração é coração de vagabundo
e que a solidão já sofre por ele
em cima do edifício

Pula garoto sem hesitar
a coragem não tem hesitação como a inteligência
nem clemência,a coragem é urgência
penitência é suícidio

soma torta de casos de homícidio
tortos no nariz do defunto amassado no chão
tudo torto nas veias,matrizes,razão
casos da vida alheia

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Sonto torto

Torno à tona
pro mundo a minha felicidade
Retorno pro mundo de novo
das fontes da saudade

retorno à liberdade de sofrer de amor
porque a dúvida gera liberdade
pelos caminhos das invontades e imposições
importadas pelas mentes da gente
ou dos corações

e a verdade do ninho da verdade
a saudade do ninho da saudade
a verdade saudade da vontade
fortaleza da vontade,o desejo de pedrejo de prazer
fazer

deixar por fazer ou deixar pra fazer
fazer pra deixar acontecer
sofrer por opção sem optar um coração
faz diferença um sim ou não?
talvez...

Faço questão de amor
e questão de saudade
faço questão da saudade,do fogo que mais uma vez arde

E mais uma vez chia
e mais uma vez sofre
mais uma vez morre
e uma vez mais morde e bole
de bole-bole de mentira ja me enchi
de joguinho de fazer tu engolir outras palavras
palavras avras que não são dadas e sim compradas
são adadas adada-adas
adesivadas
madas
fadas
som

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Absolut

Estruturei
estruturei um método
quer dizer
fiz uma espécie
ou estrutura similar

E aí
agi em cada uma delas
quer dizer
agimos e mudamos
em métodos diferentes
ou medos,ou manipulações
ou soluções

Quer dizer
viveram as canções que foram escritas e cantadas
e passadas na ação,contradição de diferenças
sentenças curtidas com respeito

O que uma garrafa de absolut não faz
em tais lugares
ressacas regulares
manchas,dores nos orgãos
e radares

Quer dizer
cadê a memória dos palmares
dos estudos de história
dos tempos em que derrotas eram derrotas
e problemas poliglotas?

Ou samba,ou funk
mancho sangue de padeiro
no terreiro,em salgueiro
carnaval
um carro vinho no varal

Um sonho louco no varal
o ponto fino,vendaval de idéias
francas batidas de corações amigos

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Fui

Fui
saindo
de-va-gar

Curtindo cada segundo
antes de zarpar
no mar

Fechando as narinas pro mundo
sentindo dores nos punhos
socando sacos de areia
na diversão

Ouço uma melodia ao fundo
que acompanha toda a metamorfoseação
de cada segundo,cada vitória
cada existir

Casca grossa sendo quebrada
surpreende a roda da'alma
a calma alma
solta nua

Parede amarela da montanha
folhas mato são meus avôs
me curtindo ali de cima
desde novinho

e assistindo o indo e vindo
fostes e istes semeado
atividade e ativizado
agora,agorado

Cachorros eu sou
sei falar com eles
lato em chinês e alemão
assim compreendo o mundo cão

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Funcionários do governo

Cal,feto afeto
largado de rato na rua
eleito o pato na tua,minha
copacabana palace

rua do cara que mora nela
me chamou pra pagar o tributo,o pedágio
por estar a por ali andar
eu dei minha moeda

Foi criado a proteção ambiental da cidade
botaram um número grande de nego
pra cobrar a tarifa
governamental

A maioria é negro
e tem pouca roupa e fede
não entendo por que o governo deixa desse jeito
os pobres negros

Negros pobres que não recebem salário
estão aí a cobrar da gente
porque o governo não tá pagando direito eles/nós
eu na rua pedindo dinheiro
ele na minha casa
vivendo

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Loira linda

Saia curta,sombra de dúvida
sem,você era
linda garota
com calça
era

Bonita mesmo quando
a roupa era
saia e camisa
você

Boquiaberto
aos treze anos
somente esperto
depois

Sombra de dúvida era
sem,verdade
que safada
tarada

Loira e morena
fusão de mulher e menina
plena pressão
sangue,em meu
tontura

Zonzo de nervoso
e quando nervoso
calmo
e depois
com
você

Sorpura
poesia
procurando você
magia
na sala
de psicoterapia
loira

loira quente
sentada na poltroninha
gostosinha
me olhando nervosa
mexendo a perna
nervosa,dengosinha
perdida

domingo, 1 de fevereiro de 2009

Amor que transcende tudo

Eu sinto
por suas palavras tolas
que entraram em meu cardápio
de palavras a não serem mais admiradas

Palavras,digo,atitudes
que não alcançam
e nem sequer chegam a tocar o alcance
do que é uma/sua plenitude

Entendimentos vagos do mundo não lhe fazem um guia turístico
e nem criam raízes sobre os países que leu
somente te dá conhecimento
conhecimento esse seu
que cabe unicamente
como referência

A constante presença de você em suas ferramentas é que fazem delas mecanismos
é que destroem abismos antes contruído pelas próprias
órbitas impróprias,que giram ao seu redor sem motivo aparente
transparente,a face antes oculta do problema
se mostra a você

E agora é sorrir
agora é distemer o que se temia recentemente ontem
ontemtemente temeu-se o que não existia
um enigma criado pela magia negra da mente
a semente foi plantada,e lhe cabia agora parar o crescimento da planta
e plantar uma outra,e regar com o máximo de água possível

Sugiro a água do amor
uma água que pensa muito mais nos outros do que em si mesma
aguenta o amor(água) que voltar
porque é só o que acontece
amor responde pro amor
e amor volta em direção ao amor

Amor amplia o sabor e direções do valor do ser humano
amor não é plano,e sim explanado
é mais que que um abismo de felicidade
é um grito berrado com vontade
no meio do centro da cidade