terça-feira, 20 de janeiro de 2009

De saída

Hoje fica curta
pediu um amigo meu
escreve a poesia
escreve aqui pra eu

Assim,realizei seu pedido
e em forma de ouvido o guardei
em forma de escrita o escrevo
e sem forma o lerei

A forma do pão,assa
A forma do triângulo,três pontas e lados
A forma do compasso com um passo
vira a forma de um desenho

escrevo sem receio
de fazer falta no conteúdo
pois sem falta de zumbido
não tem nada novo pra ficar
pra aprender,pra preparar,formentar a sua mente
fazer da vida uma serpente,que quando cortada vira duas,e se moída fica crua
como já era antes

Antes de Dante
Antes distante
Antes de saint
Elefantes,pandas,pajé

Um comentário:

Taiyo Omura disse...

a melhor que eu vi sua, a que eu mais gostei, pela ousadia, pela liberdade!
muito bom!
vamobora!