terça-feira, 9 de dezembro de 2008

sopro morno da noite

Não diga a noite que é noite
Porque seu encanto reina quando ela não sabe
sua forma e beleza se desconhecem
como uma linda mulher que não se enxerga no espelho

Como o vento que desconhece a potência que tem
Um ser estaganado por pura opção
desconhecendo a melhor opção
mas vendo várias frente a si

Frente a si,vendo várias frente a si
como chapeuzinho em frente a oito bifurcações
e espelhos ao lado das bifurcações
multiplicações

força contemplativa que só ocorre no depois
cicatrizes indistintas ao surgir da madrugada
estrelas simples e profundas
cadencias ao redor da lua

Potência de ser melhor sempre há
na imaginação,onde pintar cor de perfume
fonte,vagalume,luz
flor que o beija-flor escolheu

Nenhum comentário: