terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Sobre este planeta...

Não há fuga
não há
concluí que desse lugar não há saída
ir só pelo prazer é inútil
é como querer ser algo que você não é
é como crescer e crescer pro lado errado

Não existe vida egoísta
Vida no egoísmo não é vida
é solidão sofisticada
um erro vazio,um sotão sem chão
a vida só é vida quando não é
em vão

Estranho pensamento que me surgiu de madrugada
mas o eu sem pessoas é igual ao nada
pode-se até falar que os monges são diferentes
eu ainda não os compreendo
sozinho não sou nada
nem um intento

Um comentário:

Taiyo Omura disse...

boa, grande!
é isso ae, eu quero ver poesia em estado bruto!!!